Copernicus

Beleza galera,

última postagem do ano, estou novamente no camiseteria com a arte abaixo, caso queiram votar o link é esse http://www.camiseteria.com/design.aspx?did=64894. Tenham boas festas e uma ótima virada de ano,
Abraços!

Cárcere Cotidiano


O Cartaz Aberto foi um projeto de graduação de Gabriel Manussakis, no curso de Desenho Industrial na Universidade Mackenzie, em 2011. Concluída a graduação o Cartaz Aberto continua a existir fora da Universidade e tem agora o objetivo de ir além da realização do concurso e ser um ambiente de discussão e reflexão sobre o cartaz, sua linguagem, função social, a situação dessa peça gráfica em nosso país, e claro, estimular sua produção. De um tempo para cá o cartaz tem perdido o seu espaço na ruas para ocupar lugares fechados e o ambiente digital. Levar o cartaz para outros ambientes é ótimo, porém é importante que ele não perca sua essência: a de ser um instrumento de contestação que muito foi usado durante sua história para expressar a insatisfação de uma sociedade. Fortalecer a união entre o poder de comunicação do cartaz e a necessidade de trazer aos olhos dos brasileiros seus problemas sociais é o principal motivo da existência do Cartaz Aberto.
Gostei muito da proposta desse concurso, principalmente pelo caráter social e pelo prêmio ser o próprio cartaz. No pouco tempo que tive criei uma arte para participar este ano(abaixo) e que curti muito fazer. O resultado do concurso já está disponível no site para quem quiser conferir, meu parabéns aos ganhadores e aos 200 participantes.
 
Arte em nanquim

Arte final - A proposta era criar um cartaz em 3 cores, sendo uma delas a do papel.

Conceito: O cartaz apresenta um adolescente cansado sobre o topo de um forno de carvão. O ângulo foi escolhido para contrastar com o peso do garoto sobre o forno em relação a imensidão do céu, ou seja, o cárcere diante da liberdade. O adolescente preso ao forno não consegue vislumbrar um futuro, entrando em um estado de normose e o pássaro sutilmente reforça o conceito de liberdade e da possibilidade de mudança.

Pausa

Uma pausa é sempre bem-vinda, prelúdio para a personagem fã do Super Mário...

A Lenda do Papel # 02: Agito Cosmos

Mais uma publicação no "Velho Mundo", talvez até por isso ainda usem esse método arcaico de contar histórias: o livro. Sigo o blog do artista deste excelente material há algum tempo e admiro muito sua arte e seu método de trabalho.
A seguir um brevíssimo histórico do autor(da arte) e as imagens do livro para dar sequência a nossa contagem das últimas hqs no formato tradicional.
Nascido em 8 de abril de 1979, Fabien  Mense cresceu em uma pequena cidade chamada Ozoir-la-Ferrière, França. Ele desenhava desde de tenra idade, inicialmente como um favor para os amigos.
Depois de se graduar no ensino médio com foco em literatura, teve lições na escola preparatória Penninghen(curso preparatório para admissão em instituições de ensino superior de artes). No ano seguinte foi aceito e entrou na famosa universidade de Artes Decorativas de Strasbourg, onde descobriu o mundo fantástico da animação. De todas as animações em que ele trabalhou acho que a mais conhecida por aqui é Hotel Transilvânia, como designer de personagens. Atualmente Fabien é sócio de um "estúdio" chamado Catfish Deluxe com
Baptiste Gaubert e Benoit Boucher
Em maio deste ano ele e Olivier Milhaud(roteirista) lançaram o segundo número da Agito Cosmos, onde um personagem - Alfonsino - volta dos mortos com um mineral estranho e se exila em Istambul. Em seu tempo livre trabalha de garçom em um restaurante e tenta desvendar o mistério desta pedra brilhante que lhe dá habilidades incríveis.
Seria isso...
 
 

Pinel Vagabundo

Em breve, sem expectativas, sem compromisso, sem remuneração...só diversão.

A Lenda do Papel

Com a disseminação dos tablets pelo mundo o papel definitivamente corre o risco de virar "peça" de museu, é só uma questão de tempo. Aproveitando essa onda de extermínio da celulose, resolvi acompanhar seu fim! Pretendo publicar aqui os quadrinhos que ainda são produzidos de maneira tradicional(papel) no Brasil e no mundo, até que não exista mais nada a ser publicado e for decretada a morte do papel. A primeira publicação é o "Brigada", um projeto que saiu recentemente do papel(ótima essa) graças a um site de crowdfunding: Verkami. Brigada foi idealizada por Enrique Fernández, que é de Barcelona mas publica habitualmente para editoras francesas, é uma história de fantasia épica/medieval. A arte desse rapaz é espetacular e a história parece ser muito boa, uma vez que acompanhei só algumas poucas páginas que ele disponibiliza em seu blog. Acredito que as pessoas que apoiaram o projeto devem ter entre 70 e 90 anos,  faixa etária que ainda lembra o que são livros e papel. (Informações para adquirir o livro que tem versões em inglês, francês e espanhol: Brigada Comic Contact)
 Capa

Meu Deus! É o que estou pensando?! Livros!

Quadrinhos de Cabeceira: Daytripper

Vou mudar o esquema aqui, ao invés de escrever sobre, vou apenas passar os links relacionados à obra, uma vez que existem resenhas ótimas pela internet. Os motivos para escolher essa HQ é que são mais importantes, primeiro por ser dos irmãos Fábio Moon e Gabriel Bá, para mim ídolos e ícones dos quadrinhos nacionais e também por motivarem a leitura em pessoas que desdenham a nona arte. Quem já viu os dois falando sobre quadrinhos sabe, a maneira como colocam as coisas muda a visão que o público leigo tem dessas publicações, nas palavras deles, você pode contar qualquer história desta maneira(HQ) sem precisar saber desenhar da maneira clássica. Desenhar e contar histórias é como uma busca por si mesmo, começamos imitando os mestres até que criamos nosso próprio estilo. Por isso recomendo a leitura desta HQ, onde o herói não tem máscara, nem capa, nem superpoderes, é apenas uma pessoa comum, como nós.
Abaixo alguns links:

Blog 10 Pãezinhos
Blog 10 Pãezinhos(em inglês)
 Versão americana da capa
 Versão americana da capa
Versão nacional da capa

É isso aí...

Essa sequência é do Gabriel Bá e Fábio Moon publicada no blog 10 Pãezinhos, tomei a liberdade de publicar aqui como maneira de apoiar a causa em relação à liberdade de expressão...Já mencionei os dois aqui no meu blog e são quadrinistas que respeito muito, pela qualidade do trabalho e pelo caráter exemplar que demonstram em tudo que fazem!



Todos os direitos reservados Fábio Moon & Gabriel Bá.

Quadrinhos de Cabeceira: O Maravilhoso Mágico de OZ

Hoje vou falar sobre o Maravilhoso Mágico de Oz, que fiquei conhecendo há uns 2 anos atrás quando descobri o excelente quadrinista/ilustrador Skottie Young.  Eu tenho a mania de entrar em todos os links dos blogs de ilustradores que direcionam para seus amigos e quando cheguei em Skottie Young fui obrigado a ver tudo, até sua primeira publicação. Atualmente ele está publicando mais no tumblr(link),  seu estilo é muito peculiar, o traço carregado de personalidade e que visualmente é bastante fluido. A expressão dos seus personagens, a escolha dos ângulos e a harmonia do seu trabalho é impressionante, para mim um dos melhores artistas da atualidade. O Maravilhoso Mágico de Oz é adaptado pelo roteirista Eric Shanover(link) e chegou ao Brasil em maio de 2013 contando a história original de L. Frank Baum. Existe também uma versão em quadrinhos de 1975, que acabei descobrindo ao ler uma resenha no site RevistaOGrito(link) baseada no filme da MGM, com roteiro adaptado de Roy Thomas, arte de John Buscema e Tony DeZuninga, e capa de John Romita, uma arte mais "realista". A quem interessar ver esta versão é só clicar no link: Mágico de Oz-1975. Abaixo a edição em capa dura lançada aqui no Brasil de Skottie Young e Eric Shanover...


Quadrinhos de Cabeceira: Minduim

Olá pessoas,

meu gosto por quadrinhos surgiu na infância, minha curiosidade por desvendar ambientes misteriosos me levou ao sótão da minha avó, onde encontrei alguns quadrinhos do Tio Patinhas(datado de 1964) e a partir deste momento as coisas só pioraram. No início eu ia até um beco perto de casa onde havia uma banca de revistas, em alguns minutos voltava pra casa com uma revista do Pato Donald ou do Cebolinha. Como não tinha dinheiro pra comprar hqs com a frequência que gostaria, resolvi fazer escambo para sustentar o vício. Meu pai me ensinou a fazer a pipa bide, que acabei trocando por quadrinhos, na verdade foi uma só...consegui uns 20 quadrinhos(quase uma overdose). Não demorou muito e alguns amigos me apresentaram O SEBO, aí sim a coisa ficou séria. Pegava minha bicicleta e ia até o centro da cidade, passava tardes inteiras no Sebo, e na volta para casa ainda parava em algumas bancas no meio do caminho procurando por algo novo.  Os quadrinhos da Disney e da Turma da Mônica já não eram suficientes, comecei a usar Marvel e DC...acho que o pior nisso tudo, foi a vontade de desenhar que tomou conta de mim, era um caminho sem volta.
Brincadeiras à parte, criei esta seção para recomendar quadrinhos que não tenho mas gostaria de ter, ou que tenho  e aconselho a adquirir.  E para começar, a série Peanuts Completo, são seis volumes com as tiras de Charles M. Schulz de 1950 a 1962. Histórias clássicas e atemporais...

Resident Wii

O que acontece quando eu esqueço de colocar o dvd do super mário de volta.
Sequência desta tira...


Seda e Fumaça - As preguiças

Idéia para personagens. As preguiças não tem metabolismo lento, elas só gostam de dar um tapa...

Férias


Peanuts style!

Jones Inc

Olá Pessoas,

descobri recentemente uma webcomic genial, com a arte de Mauro Souza e o texto de Carlos Estefan. O nome é Jones Inc., vale a pena conferir e compartilhar!


Pós Graduação - 2013

Olá pessoas, feliz 2013!

A primeira postagem do ano é a nova campanha da pós, mantendo as mesmas definições da campanha anterior, a textura de fundo semelhante a um tecido com a logo tridimensional foram usadas para transmitir sofisticação e qualidade. O acabamento é laminação fosca com verniz localizado no logo.
Obrigado à todos que acompanham o blog e até mais!